Gestão de Pessoas

Como fazer uma gestão estratégica de pessoas?

Time Goowit
Escrito por Time Goowit em 13 de fevereiro de 2020
Como fazer uma gestão estratégica de pessoas?
Não perca mais nenhuma novidade!

Entre para nossa lista e receba conteúdos exclusivos para desenvolver suas habilidades

O setor de Recursos Humanos, agora, é uma área estratégica para as organizações. No início, a forma como as relações trabalhistas aconteciam era bem diferente se comparada aos dias de hoje. As constantes alterações nos contextos econômicos contribuíram para essas mudanças.

À época da Revolução Industrial, o relacionamento entre fábrica e empregado se dava de forma “agressiva”. No entanto, à medida que a gestão de negócios foi amadurecendo, os investidores perceberam que, para ter melhores resultados, era preciso aperfeiçoar o relacionamento com o quadro de pessoal.

Assim, a gestão estratégica de pessoas desenvolveu-se para suprir a maior necessidade de qualquer empreendimento: gerar lucro. Continue a leitura e aprenda a fazer um gerenciamento de pessoas eficaz para o seu negócio!

Por que é necessária a gestão de pessoas?

Como todo processo relacionado a negócios, a gestão estratégica de pessoas deve ser feita com cautela, levando-se em consideração boas práticas e a análise de dados, além de recorrer a elementos essenciais para a persuasão e o estímulo ao desenvolvimento do colaborador. Saber fazer o gerenciamento de pessoas é uma soft skill que todo líder deve ter no seu currículo. No entanto, essa qualidade não é restrita a ele.

As organizações funcionam como o corpo humano: cada departamento está interligado e influencia os processos do outro. É como os nossos órgãos, que, apesar de únicos, têm interfaces com outros e só funcionam de forma eficaz quando todos contemplam boa saúde. Isso significa que a gestão de pessoas deve ser aplicada também nos relacionamentos de rotina entre setores.

Assim, o líder atua como o “cérebro” do time, dando as diretrizes estratégicas. Por isso, ele é o responsável por definir as metas da equipe alinhadas aos objetivos da plataforma de negócios. Isso deve ser feito de forma que também estimule o aperfeiçoamento das habilidades dos seus colaboradores. Ser liderança é sinônimo de desenvolvimento de pessoas.

Para tanto, um gestor deve contar com ferramentas persuasivas e de análise de desempenho. A mais prática e muito eficiente é o feedback. É necessário ter ciência que para sua eficácia, o líder precisa estar munido de dados sobre a produtividade do colaborador e da sua relação com o setor.

A gestão de pessoas não é só para gestores

Suponha que você tem uma seguradora de veículos e, em uma pesquisa de NPS (Net Promoter Score, ou Índice Líquido do Promotor), um cliente tenha sido um detrator ao dar uma nota menor do que 7. Ao avaliar a queixa dele, foi constatado que ele aguardou mais de duas horas para ser atendido.

Investigando as possíveis causas para esse atraso, o analista identificou que um problema no sistema de agendamento foi o responsável por isso — foi permitida a reserva de horário para mais clientes do que a seguradora comporta. Assim, um problema de TI (Tecnologia da Informação) foi o que motivou a insatisfação no cliente.

Para resolver isso, o profissional precisa acionar o setor responsável pela TI e tratar o problema. No entanto, como essa área não está na linha de frente, a equipe tem dificuldade para compreender a gravidade da ocorrência na experiência do cliente e para o resultado do negócio. É claro que visão de negócio é uma soft skill que os líderes devem estimular no seu time, mas nem sempre há gestores que sabem fazer o gerenciamento de pessoas.

Logo, para conseguir resolver um problema que impacta diretamente a performance da sua área, esse analista precisa usar a gestão estratégica de pessoas para que o time de TI dê a tratativa ao caso e com eficiência. Não é algo fácil de se fazer, mas esse é o segredo de profissionais que sempre apresentam bom desempenho.

Quais os pilares para que ela seja estratégica?

Como vimos, profissionais que sabem gerenciar conflitos, estimular o trabalho em equipe e comunicar-se bem apresentam melhor relacionamento no ambiente corporativo. Isso contribui para que as suas metas sejam sempre alcançadas.

Quando a gestão estratégica de pessoas é aplicada corretamente por um líder ao seu time, os resultados são potencializados. Imagine, por exemplo, quais resultados podem ser alcançados em uma equipe de duzentos colaboradores.

Motivação

O termo mais adequado seria engajamento, porque a motivação é algo pessoal do colaborador e está mais relacionada às suas experiências e à sua história. O engajamento é o momento em que a organização consegue que o propósito da empresa esteja em convergência com os do funcionário.

Para fazer isso, são necessárias diversas ferramentas para fortalecer o relacionamento do negócio com o seu capital humano. Faça uma avaliação de desempenho 360° e promova uma pesquisa de clima organizacional. Assim, você alinha as expectativas do colaborador com as da empresa.

Atualmente, as organizações estão trabalhando sistematicamente para conquistar o engajamento dos seus colaboradores. Determinadas estratégias, como o Employer Branding e o endomarketing, são usadas como recursos essenciais para a conquista da confiança e do empenho do funcionário.

Processo de comunicação

Os problemas recorrentes observados nas organizações, sejam elas pequenas, sejam elas de grande porte, são consequências de uma má comunicação. Isso pode acontecer transversalmente ou hierarquicamente. O importante aqui é estimular a transparência e o alinhamento das informações.

É muito comum que gestores deleguem a responsabilidade da eficiência comunicativa para a área de Comunicação Interna (CI). No entanto, ela é responsável pela comunicação macro. Ações pertinentes à rotina produtiva do setor e inerentes ao relacionamento entre liderança e liderados são de responsabilidade exclusiva do gestor.

Caso haja alguma dificuldade, é justo acionar a CI para solicitar apoio. Com certeza, esses profissionais vão ensinar as melhores práticas para conduzir os seus processos de comunicação. Além disso, busque proporcionar treinamentos de comunicação para o seu time.

Trabalho em equipe

A sinergia é uma qualidade muito importante para se conquistar a alta performance. Ela é resultado de uma equipe engajada e com processos de comunicação precisos e eficientes. Também, é reflexo direto do gerenciamento desempenhado pela liderança.

Para conseguir que o trabalho em equipe seja uma realidade na sua gestão, o líder precisa ser referência. Quando a sua conduta demonstra que ele sabe trabalhar com diversos perfis de profissionais, interagindo bem com as áreas de interface e, principalmente, sabendo ouvir e delegar corretamente as atividades aos liderados, isso é refletido no clima da área.

Conhecimento e competência

Um verdadeiro gestor é aquele que sabe ajustar as competências e os conhecimentos dos liderados para as funções mais aderentes aos seus perfis. Isso significa que, às vezes, um colaborador está apresentando uma baixa performance não porque ele é “ruim de serviço”, como é comum escutar, mas, simplesmente, porque está alocado em uma posição que não condiz com as suas competências.

No gerenciamento estratégico de pessoas, o gestor tem o olhar apurado para realizar essas análises e desenvolver soluções. Para isso, ele pode usar os dados do People Analytics, como o de produtividade e de perfil comportamental, além de realizar sempre o feedback. É nesse processo que ele mapeia melhor os pontos fortes e fracos do seu time.

Treinamento e desenvolvimento

Ser líder é desenvolver pessoas. Gestores eficientes sabem que, para o sucesso da sua área ou do seu negócio, é primordial investir no desenvolvimento das capacidades do seu time. Isso é bom não somente para os resultados do desempenho da empresa, mas para fortalecer outros conceitos estratégicos, como o Employer Branding.

Proporcionar treinamentos para o desenvolvimento do time é sinônimo de profissionais alinhados com os valores da empresa, ou seja, mais engajados e satisfeitos, o que favorece a redução do turnover ao reter talentos no negócio. A gestão estratégica de pessoas é essencial para que diversos processos corporativos primordiais sejam executados de forma fluida e eficaz.

Geralmente, muitos profissionais acreditam que falar sobre gerenciamento diz respeito somente a custos, a bater metas ou a lucrar mais. A administração de empresas deve ser feita com cautela para não cegar pontos cruciais para o seu sucesso. Ao focar muito em determinado ponto, o gestor pode cometer o equívoco de não ter visão de negócio. A gestão estratégica de pessoas é uma soft skill essencial para o gerenciamento eficiente, pois ela atua diretamente na raiz dos processos.

Se você quer aperfeiçoar as ferramentas de gestão do capital humano da sua organização, cadastre-se gratuitamente no Goowit. Nós temos as soluções para que o seu time seja referência em alta performance!

Goowit Company - Cadastre sua empresa

o que você achou deste conteúdo?

Conte nos comentários.