Cultura Organizacional

People first: quais são os benefícios e como adotar na empresa

Time Goowit
Escrito por Time Goowit em 15 de setembro de 2020
People first: quais são os benefícios e como adotar na empresa
Não perca mais nenhuma novidade!

Entre para nossa lista e receba conteúdos exclusivos para desenvolver suas habilidades

Nos últimos anos, a ideia de people first vem ganhando destaque em todo o mundo. Em resumo, ela se refere a uma filosofia de trabalho na qual as pessoas vêm em primeiro lugar e, só depois, vêm as coisas — nunca o inverso. Assim, são criadas relações do tipo ganha-ganha.

Ela confere uma série de benefícios à empresa e ao ambiente de trabalho, como a maior retenção de profissionais talentosos, o aumento da motivação diária e a formação de equipes de alto desempenho. Além disso, melhora a relação com outros stakeholders, como o cliente.

Nos tópicos seguintes, explicaremos claramente o que é people first, quais os seus benefícios e como adotá-lo ao longo do expediente de trabalho. Portanto, continue a sua leitura.

Afinal, o que é people first?

O termo vem do inglês e significa algo como “primeiro, pessoas”. É um contraponto ao modelo gerencial clássico, bem mais focado nos processos e no resultado líquido (lucro) da empresa. É como dizer: coloque as pessoas na frente dos lucros, não o oposto.

Também é possível ver o people first como uma filosofia de valorização das pessoas. Isso significa que as partes interessadas na empresa — sobretudo os clientes, funcionários e parceiros estratégicos — podem esperar um relacionamento saudável e duradouro.

Quando aplicada ao RH, tal filosofia ganha contornos ainda mais claros. Nesse caso, o people first é direcionado especificamente para os funcionários, no intuito de criar políticas que maximizem o bem-estar, a felicidade e a lealdade dos profissionais e das equipes.

Como adotar o people first como filosofia de RH?

Não existe uma fórmula, mas alguns passos podem ajudar bastante. É preciso melhorar o ambiente de trabalho, criar relações interpessoais consistentes e otimizar a comunicação interna empresarial. Explicaremos essas e outras dicas nos tópicos seguintes. Confira!

Deixe claro: “aqui, valorizamos as pessoas”

Primeiramente, é preciso deixar claro que a empresa valoriza as pessoas, sobretudo os seus colaboradores. Reúna-se com os profissionais e explique o quanto eles são importantes e o que podem esperar da empresa daquele ponto em diante.

Dissemine o mesmo pensamento entre os líderes. Lembre-se de que, na prática, são eles que gerenciam os profissionais e as equipes de trabalho — portanto, se os líderes não abraçarem a filosofia people first, ela nunca deixará de ser apenas um nome bonito.

Elimine a dicotomia entre falar-fazer

Um dos maiores problemas ao longo do expediente de trabalho é a dicotomia falar-fazer. Muitos gestores falam uma coisa e, na prática, fazem outra diferente. Isso faz com que os funcionários sintam-se traídos e também gera descrédito à empresa.

Nesse caso, se você diz que as pessoas estão em primeiro lugar, não preferencie o lucro, os produtos ou os processos. Logicamente, são coisas importantes e até complementares — mas, em uma situação de escolha ou-ou (ou isso ou aquilo), você deve escolher as pessoas.

Melhore a comunicação interna empresarial

Para que as pessoas sintam-se realmente colocadas em primeiro lugar, um ponto muito importante é melhorar a comunicação interna. Isso ocorre porque, na ausência de diálogo, há um maior número de erros, conflitos e problemas interpessoais. Para tanto, vale atuar em dois sentidos: na conscientização da importância da comunicação e na disseminação de ótimos canais internos para o diálogo.

No primeiro caso, deixe claro para todos que a boa comunicação é importante. Todos, a partir do CEO, devem prezar por um diálogo claro com os seus colegas de trabalho, no intuito de fazer com que existam clareza no que é dito e compreensão por parte do ouvinte.

Também é preciso adotar canais que facilitem essa comunicação. Felizmente, existem muitos — murais de recados, aplicativos mobile, softwares especializados, telefone, redes sociais corporativas etc. Avalie os que são mais adequados ao perfil do time.

Invista no bem-estar no local de trabalho

Investir no bem-estar dos talentos é outro ponto importante. É muito difícil dizer que eles estão em primeiro lugar se experimentam uma baixa qualidade de vida dentro da empresa e não estão satisfeitos com o trabalho. Portanto, invista efetivamente no bem-estar.

Muita coisa pode ser feita. Estimular o equilíbrio entre vida pessoal-profissional é um bom exemplo, assim como estimular a prática de esportes e exercícios físicos. Para identificar as melhores práticas de bem-estar, vale conversar com os funcionários e obter feedback.

Aposte na contratação das pessoas certas

Para que a dinâmica de valorização efetivamente funcione, é importante ter profissionais bem alinhados aos valores da empresa e aderentes às atuais equipes de trabalho. Portanto, o people first também depende de um ótimo trabalho de recrutamento e seleção.

Nesse caso, é importante contratar com foco no fit cultural, isto é, no alinhamento cultural entre a empresa e os seus profissionais. Quando esse alinhamento existe, é muito mais provável que certas filosofias (como o people first) sejam efetivamente cumpridas.

Também é interessante adotar softwares que potencializem o processo de contratação, garantindo que mais candidatos talentosos candidatem-se à vaga e participem do processo de seleção. Assim, será mais fácil contar com bons profissionais e ótimas equipes.

Quais os benefícios do people first para a empresa?

Há uma enorme quantidade de benefícios, sobretudo para a gestão de RH. Se a filosofia people first for bem implementada, os profissionais se sentirão mais valorizados, o que gera uma série de vantagens subsequentes. Algumas das mais importantes são:

  • maior retenção de profissionais talentosos;
  • aumento da assiduidade dos talentos e das equipes;
  • menor número de erros, conflitos e problemas;
  • melhor relacionamento entre líderes e seus liderados;
  • melhoria do clima organizacional;
  • aumento do número de profissionais promotores da marca;
  • maior engajamento dos profissionais com novos projetos.

Esses benefícios promovem efeitos de segunda ordem, garantindo que a empresa tenha mais vantagens. Profissionais satisfeitos, assíduos e engajados, por exemplo, dedicam-se mais ao longo do expediente, batem mais metas e também garantem que a empresa seja competitiva. Ou seja, um efeito leva a outro, o que é bastante útil ao empreendimento.

Agora, você está por dentro do assunto, entende o que é people first, como adotá-lo na prática e qual é a sua importância para a empresa. Lembre-se de que, ao valorizar as pessoas, a sua empresa pode ter uma série de vantagens, tornando-se mais longeva e bem-sucedida.

Gostou do nosso artigo? Quer aprender mais sobre como otimizar a qualidade de vida dos seus profissionais? Aproveite para aprender mais sobre o que é Employee Experience, quais os seus benefícios e como aplicar esse conceito dentro da sua empresa.

o que você achou deste conteúdo?

Conte nos comentários.