Recrutamento e Seleção

[INFOGRÁFICO] Recrutamento e seleção: conheça sua importância estratégica para as empresas

Time Goowit
Escrito por Time Goowit em 29 de junho de 2020
[INFOGRÁFICO] Recrutamento e seleção: conheça sua importância estratégica para as empresas
Não perca mais nenhuma novidade!

Entre para nossa lista e receba conteúdos exclusivos para desenvolver suas habilidades

A qualidade do processo de recrutamento é um dos pilares para a produtividade, a inovação e o crescimento da empresa. O ativo mais valioso da organização é o capital humano, afinal, com colaboradores capacitados e engajados, é possível se destacar da concorrência.

Para contar com boas equipes, o RH precisa ter um cuidado especial na hora de atrair e escolher as pessoas mais qualificadas para ocupar a vaga, que carreguem competências técnicas e consigam ter uma boa adaptação ao novo local. Quando isso não ocorre, é comum que aconteçam demissões, que, em grande número, causam prejuízos financeiros e afetam até a imagem corporativa.

Se você quer entender mais sobre recrutamento e seleção e sobre os seus impactos para a empresa, continue a ler este post!

Qual o conceito de recrutamento e seleção?

“Recrutamento e seleção” é o nome dado ao processo no qual o RH busca os profissionais mais indicados para trabalharem na empresa. Os dois termos são, geralmente, usados em conjunto, mas representam duas atividades diferentes e complementares. Entenda melhor o que cada uma significa.

Recrutamento

A fase de recrutamento corresponde ao período de atração dos candidatos para o preenchimento de vagas em uma corporação. Esse processo deve ser extremamente bem elaborado para que possa chamar a atenção das pessoas que realmente têm a capacidade necessária para exercer o trabalho com excelência.

Um recrutamento bem-feito atrai o maior número de candidatos para que o RH consiga escolher os que têm um maior alinhamento com o cargo e com a cultura organizacional. Esse estágio pode ser dividido em dois modelos, conforme você verá a seguir.

Recrutamento interno

É realizado dentro da própria empresa, entre os profissionais que já fazem parte do quadro de funcionários. O recrutamento interno eleva a motivação dos colaboradores e aumenta o engajamento, por ser parte de uma estrutura de plano de carreira que possibilita a ascensão profissional dentro da corporação.

Outra boa vantagem é que o novo funcionário não precisa passar pela integração ou ter um período de adaptação à empresa, afinal, ele já conhece as normas e os processos. É necessário apenas aprender o que for exigido para a execução das tarefas. A organização também economiza dinheiro e tempo com o recrutamento interno.

Recrutamento externo

No recrutamento externo, o profissional é procurado no mercado de trabalho. O processo baseia-se na divulgação da vaga em canais acessados pelo perfil da pessoa procurada, como portais, murais de universidades, redes sociais, entre outros. Algumas organizações também contratam headhunters para esse trabalho, principalmente quando há posições que exigem um grau de especialização maior, como cargos executivos.

As principais vantagens desse recrutamento são o maior número de opções, a possibilidade de trazer inovação para a empresa, a ampliação da diversidade, a formação de um banco de talentos, a captura de inteligência do mercado e, em alguns casos, até da concorrência etc.

Recrutamento misto

O recrutamento misto considera tanto os funcionários que já fazem parte da empresa quanto os profissionais que estão no mercado para ocupar a vaga em aberto. Dessa forma, é possível conciliar as vantagens dos dois modelos, embora essa abordagem torne o processo seletivo mais caro e lento.

Seleção

A seleção é uma segunda fase de escolha dos futuros funcionários. Ela é composta por inúmeras etapas que possibilitam ao RH conhecer um pouco melhor os candidatos atraídos durante o recrutamento e escolher o que realmente apresentar maior adesão à vaga, usando diversas ferramentas e técnicas para avaliar esses profissionais.

Durante a seleção, são realizados entrevistas e testes para que as avaliações possam ser feitas. Essas entrevistas podem ser de triagem, para fazer uma primeira seleção, ou estruturadas, com as perguntas já definidas, para que o gestor identifique os colaboradores mais bem preparados.

Os testes podem ser de competências, que servirão para averiguar o nível de conhecimento ou de domínio das atividades, ou, ainda, comportamentais, nos quais os selecionadores compreendem qual o perfil de personalidade do candidato e se ele será uma boa contratação para a empresa.

Qual a importância estratégica para a empresa?

Um processo seletivo eficiente traz uma série de vantagens para a organização, ajudando-a no posicionamento dentro do mercado e influenciando a qualidade dos produtos/serviços oferecidos. 

A relevância do processo de recrutamento e seleção para o RH estratégico

No RH estratégico, há a preocupação de fazer uma gestão de pessoas direcionada ao alcance das metas da empresa. Trata-se de uma abordagem voltada aos resultados, que fornece bases sólidas de expansão ao coordenar os recursos internos com as metas organizacionais.

Dentro dessa perspectiva, o RH tem uma preocupação constante com as pessoas que comporão as equipes internas. Isso porque o setor precisa que elas atendam às necessidades corporativas como um todo para que tragam bons resultados.

Além disso, há um enorme cuidado com o índice de turnover, que deve ser mantido sob controle. A alta rotatividade de funcionários na empresa, além de gerar altos custos, prejudica a sua imagem como empregadora. Como consequência, o RH terá cada vez mais dificuldades em contratar pessoas realmente qualificadas e capazes de fazer a diferença.

Como deve ser a estruturação de uma área de recrutamento e seleção?

É importante que as empresas prestem bastante atenção à maneira de organizar a área, a fim de otimizar ao máximo os seus diversos processos. Há alguns pontos que merecem destaque para a concepção de uma estrutura adequada de recrutamento e seleção.

Volume de processos seletivos

A primeira coisa a fazer é averiguar se o fluxo de processo de recrutamento e seleção da empresa justifica a manutenção de uma área autônoma. Cabe identificar, aqui, quais são as expectativas de contratações em curto, médio e longo prazo. A partir disso, é possível ter clareza sobre a necessidade de estabelecer uma equipe e sobre o melhor modo de construí-la.

Metodologia apropriada

Caso a empresa realmente demande uma área específica para captar colaboradores de qualidade, é importante planejar a melhor maneira de lidar com os diferentes tipos de seleção possíveis. Cada um deles exigirá um conjunto singular de técnicas e procedimentos.

Por exemplo, os processos seletivos de áreas operacionais não são idênticos aos do setor administrativo. Cada vaga a ser preenchida terá as suas peculiaridades, que deverão ser levadas em conta na hora de se organizar as dinâmicas. 

Características da equipe

Novamente, não há uma regra para compor uma equipe de recrutamento e seleção. Os perfis desejados devem ser pensados em função das necessidades da empresa e reavaliados periodicamente. Mesclar colaboradores que entendem o funcionamento de uma organização com especialistas de cada contexto pode ser um bom ponto de partida.

Quais são os impactos de um bom processo de recrutamento e seleção?

Ao realizar, com eficiência, a escolha dos próximos funcionários, o departamento de Recursos Humanos consegue provocar um impacto positivo na empresa como um todo, afetando as relações internas, a produtividade e o faturamento. Conheça, a seguir, um pouco mais dessas consequências.

Melhora dos resultados

Por meio de um processo de recrutamento e seleção bem realizado, o RH consegue alocar, nas vagas, as pessoas que têm as competências indispensáveis para a execução das tarefas, por exemplo: um profissional com perfil analítico para um trabalho que lida com a avaliação de números e dados. Ao fazer esse alinhamento, além de o desfecho ter maior qualidade, a pessoa se sente mais à vontade na realização das tarefas, entregando, assim, maior dedicação e resultados melhores.

Diminuição do absenteísmo e do turnover

Quando um funcionário não entende exatamente qual o seu papel na empresa ou não está alinhado com o que deve fazer, é comum que passe a apresentar mais atrasos e faltas, prejudicando o fluxo de trabalho.

Aumento da produtividade

Equipes mais alinhadas com as demandas e os objetivos da organização conseguem ter uma visão muito mais clara dos processos e apresentar uma produtividade mais consistente. O processo de recrutamento e seleção é focado justamente na descoberta desses talentos, indo além das formações e considerando os outros aspectos que formam um profissional.

Quando o RH encontra essas pessoas, os níveis de produção aumentam em pouco tempo, alavancando a expansão da empresa.

Melhora dos relacionamentos internos

Toda empresa tem uma identidade e uma cultura compostas pelos seus valores e pelo modo como o trabalho é conduzido. É importante contar com pessoas que partilhem dessa mesma visão.

Com uma seleção cuidadosa, que faça a análise dos aspectos comportamentais dos candidatos, é possível formar equipes fluidas, nas quais as pessoas tenham um bom relacionamento entre si. Isso afeta diretamente o clima organizacional e ajuda a manter a motivação ― passamos a maior parte do tempo no trabalho e, quando a equipe é composta por pessoas com quem temos uma boa convivência, a vontade de ficar nesse espaço é maior.

Retorno positivo sobre o investimento

A contratação de um empregado custa caro para a corporação, com custos presentes desde o recrutamento até a permanência da pessoa no negócio. Claro que a empresa pensa em um retorno desses gastos, vindo da produtividade e do lucro que esse funcionário ajuda a alcançar. Um processo seletivo eficiente faz com que essa contratação traga bons resultados, cobrindo os custos e gerando lucros.

Quais são as principais etapas do processo de recrutamento e seleção?

Para fazer contratações de sucesso, o processo de recrutamento e seleção deve ser bem estruturado. Esse planejamento faz toda a diferença entre a aquisição de bons talentos ou apenas de pessoas que ocuparão uma vaga. Conheça as principais etapas!

Análise das necessidades

O primeiro passo para uma contratação de sucesso é identificar quais são as verdadeiras necessidades da organização: qual é a vaga em aberto, o que o profissional precisa saber para executar as funções relacionadas a essa vaga, as competências emocionais necessárias para o fit cultural, entre outros aspectos que podem variar de acordo com a empresa ou com o cargo.

Em alguns casos, é desenhado o perfil do colaborador ideal. Para isso, o RH faz um estudo dos funcionários que apresentam a melhor performance e das características necessárias para o exercício da função. Esse perfil serve como parâmetro para as seleções posteriores, ajudando a eliminar os candidatos que não se encaixam com o que a empresa precisa.

Divulgação da vaga

Durante a divulgação da vaga, o RH considera as características técnicas necessárias para o trabalho e monta um anúncio que contemple essas informações. O setor também faz a divulgação da vaga nos canais mais adequados, de acordo com o perfil do profissional que pretende atrair.

Vale lembrar que cada tipo de trabalhador tem hábitos diferentes de acesso à informação na hora de buscar um emprego. Fazer esse alinhamento entre canal de divulgação e perfil profissional é indispensável para um recrutamento eficiente.

Triagem de currículos

Após o recebimento dos currículos das pessoas interessadas na vaga, é o momento de o RH avaliar e identificar quais são os mais adequados. Alguns usam softwares com filtros para fazer essa triagem, otimizando o trabalho.

Entrevistas de triagem

Nessa etapa, são realizadas as primeiras entrevistas, checando os currículos e obtendo uma primeira impressão sobre os comportamentos dos candidatos. Essa entrevista pode ser presencial ou a distância (por videoconferência ou por telefone).

Aplicação de testes

O RH faz uma verificação dos conhecimentos dos profissionais, ou, em alguns casos, das características de comportamento. São aplicados testes de acordo com o que é exigido para a vaga, o que proporciona mais uma triagem entre os candidatos.

Entrevistas de seleção

Essa é a fase mais importante da seleção, quando o candidato passa por uma entrevista direta com o recrutador ou, até mesmo, com o gestor do departamento que está com a vaga em aberto. Com o número reduzido de profissionais, é possível fazer uma seleção mais acertada e também esclarecer dúvidas sobre o cargo.

Checagem de informações

Nesse momento, o RH checa as experiências anteriores e as referências prestadas no currículo. Atestar a veracidade das informações é essencial para uma contratação acertada.

Formalização da contratação

É hora de comunicar aos candidatos a aprovação, até mesmo para os que não foram selecionados. Esse cuidado é importante para manter uma boa imagem da empresa. O RH formaliza, então, o contrato, pedindo os documentos necessários e convidando o profissional a assinar os papéis e a realizar o exame médico.

Quais são os indicadores que podem ser adotados pela empresa?

Em todas as etapas de recrutamento e seleção, é possível criar e manter indicadores específicos que aumentam a consciência geral sobre os processos. Eles servem de parâmetro para avaliar o sucesso e também para reformular certos procedimentos.

Turnover das novas contratações

O turnover é um dos principais indicadores a serem utilizados. Ele sinaliza, basicamente, a taxa de rotatividade dos profissionais da empresa. O cálculo pode ser global ou limitado a setores específicos.

Uma porcentagem de turnover alta pode significar algum problema no fluxo da empresa. Cada caso deve ser analisado com atenção, a fim de se identificar as possíveis razões dos desligamentos. Quando os colaboradores saem antes de criar vínculos duradouros, provavelmente há uma falha de recrutamento e seleção.

Tempo de conclusão da seleção

É importante considerar o tempo total que os processos seletivos levam até a efetivação da contratação. Embora não seja um fator determinante, esse número pode ajudar a entender a eficiência das metodologias e das ferramentas utilizadas.

Custo de seleção

Todo processo seletivo tem um custo determinado, pois envolve realizar anúncios, organizar dinâmicas, utilizar materiais, mobilizar funcionários etc. O valor total empregado no processo de recrutamento e seleção constitui um indicador válido para analisar as contratações.

ROI de recrutamento

Por fim, existe um indicador para mensurar o ROI (ou Retorno de Investimento) dos processos de recrutamento e seleção. Ele busca definir quanto foi “devolvido” à empresa do investimento total realizado nas dinâmicas de contratação.

Se o processo seletivo for bem-sucedido, os novos colaboradores trarão retornos positivos aos empregadores, cobrindo as despesas geradas. Do contrário, pode ser necessário examinar o porquê de os perfis encontrados não serem satisfatórios.

Como utilizar o funil de recrutamento e o ROI de recrutamento?

O funil e o ROI de recrutamento ajudam a organizar o processo seletivo como um todo, dividindo-o em etapas e avaliando se traz um retorno positivo ou prejuízos para a empresa. São duas métricas importantes para que o departamento de Recursos Humanos entenda se está conduzindo a prática da melhor maneira ou se precisa promover melhorias. Entenda melhor cada uma dessas ferramentas a seguir.

Funil de recrutamento

Para estruturarem o processo seletivo, muitas empresas adotam o funil de recrutamento. Essa estratégia ajuda a fazer uma triagem mais apurada e com transparência.

Se pensarmos na representação gráfica de um funil, ele tem uma base larga que vai afunilando, de acordo com o progresso das etapas. Com o decorrer das fases, o funil vai estreitando, diminuindo o número de candidatos selecionados até chegar aos dois ou três da etapa final.

Esse parâmetro gráfico que o funil de recrutamento oferece dá uma visão muito mais clara do processo e ajuda o RH a se organizar. Entenda melhor cada etapa:

  1. atrair: nesse estágio, ocorre o recrutamento de pessoas. Quando essa etapa é bem-feita, a empresa recebe um grande volume de currículos;
  2. converter: é feita a avaliação dos currículos para iniciar o processo seletivo, no qual é executada a primeira triagem;
  3. entrevistar: são realizados os testes e as entrevistas de seleção. Nesse ponto, é preciso engajar o profissional e oferecer uma experiência agradável para que ele tenha uma impressão positiva do local;
  4. contratar: essa etapa representa o final do processo seletivo, em que ocorre a escolha da pessoa mais indicada para o cargo.

ROI de recrutamento

A sigla ROI significa Return Over Investment, ou seja, o retorno sobre o investimento aplicado em qualquer estratégia. Essa métrica também pode ser usada para verificar se o processo de recrutamento e seleção está trazendo os resultados desejados pela empresa.

No caso, a expectativa é de que os profissionais contratados tragam um lucro para a organização capaz de, pelo menos, cobrir as despesas geradas pela seleção. O cálculo é feito com a seguinte fórmula:

(lucro – custo)/custo

Vamos usar um exemplo prático para ilustrar melhor: se um processo seletivo custou, ao todo, R$ 3.000,00, e o funcionário trouxe um lucro de R$ 9.000.00, o ROI será: 

(9000-3000)/3000 = 2

Ou seja, o retorno sobre o investimento foi duas vezes maior que o custo de seleção.

Entre a entrevista presencial e a entrevista online, qual escolher?

A facilidade que a tecnologia oferece de aproximar pessoas e encurtar distâncias também afetou o processo de recrutamento e seleção. Algumas empresas já conseguem realizar as entrevistas online, com a ajuda de ferramentas de vídeo, como o Skype e o Google Hangouts.

Essas ferramentas compõem uma excelente solução para uma seleção a distância, porém não podem ser vistas como substitutas da entrevista presencial. A entrevista online ajuda no processo de triagem, tornando o “pente fino” mais rápido e preciso. Também é uma excelente solução para poupar tempo e dinheiro que o candidato gastaria no deslocamento para a empresa, aumentando a qualidade da experiência do profissional com a companhia.

A entrevista online vale como um recurso durante as primeiras etapas da seleção, nas quais os profissionais ainda são conhecidos e estão imersos em um grande grupo de pretendentes à vaga.

Nas fases finais do processo, é essencial contar com as entrevistas presenciais, tendo o suporte de abordagens mais específicas para o cargo desejado. É nessa etapa que o recrutador “sentirá” um pouco melhor quem é o profissional, quais são as suas ambições e as expectativas e se ele é adequado para ocupar a vaga. Essa entrevista física é indispensável para um processo de recrutamento e seleção de qualidade, que seja capaz de contar com as pessoas realmente mais qualificadas.

Como oferecer uma boa experiência ao candidato em todas as etapas?

Nos processos de recrutamento e seleção, cada etapa precisa de cuidados especiais para que os candidatos tenham sempre uma boa experiência, independentemente de qual seja o resultado. Percepções negativas podem se espalhar em conversas ou redes sociais, por exemplo, comprometendo a imagem geral da empresa e prejudicando as suas dinâmicas.

Com efeito, é possível considerar que o processo de seleção produz conexões e interações que já são, elas mesmas, parte da existência de uma organização dentro da sociedade. Nesse sentido, cada candidato deve ser pensado não apenas como colaborador em potencial, mas também como consumidor e propagador de impressões.

Recrutamento

Nessa etapa, os candidatos formulam juízos sobre a empresa e avaliam o seu desejo de trabalhar ou não nela. Quanto mais bem fundamentada for a estratégia de recrutamento, maior a chance de se atrair candidatos qualificados e sintonizados com a visão do grupo.

Seleção

A etapa de seleção é extremamente delicada, pois mexe intensamente com as expectativas e as emoções dos concorrentes à vaga. É preciso adotar um elevado nível de transparência e de acolhimento, a fim de suavizar a ansiedade e amortizar potenciais frustrações. O ideal é privilegiar a sinceridade e deixar os candidatos confortáveis.

Contratação

Por fim, é importante que a admissão do funcionário seja concebida de maneira apropriada, visando a coroar o processo de recrutamento e seleção. Colaboradores que recebem o devido acompanhamento desde cedo têm mais chances de se integrar e de entregar os melhores resultados no trabalho.

Oferecer uma experiência satisfatória de recrutamento e seleção ao candidato requer um planejamento completo da sua jornada. Existem muitas maneiras de se tornar o processo mais agradável. O ponto-chave é fazer com que as pessoas sintam-se sempre valorizadas e integradas às atividades propostas.

Quais são os graus de maturidade da área?

O grau de maturidade do processo de recrutamento e seleção indica a capacidade da área para compreender os muitos elementos envolvidos no funcionamento complexo de uma organização específica. Quanto maior esse grau, mais apta a equipe estará a satisfazer aos diversos componentes do fluxo empresarial. Basicamente, há três níveis de maturidade possíveis:

  • beginner: é o grau mais rudimentar de recrutamento e seleção e provê uma visão limitada do processo;
  • intermediate: nesse nível, a metodologia de recrutamento e seleção está mais bem integrada às dinâmicas da empresa;
  • expert: pressupõe um grau de organização elevado e uma participação eficiente em todos os processos esperados.

Quais são as tendências dessa área para os próximos anos?

De modo geral, a área de recrutamento e seleção segue algumas das tendências gerais observadas no RH. É fundamental que a empresa esteja sempre se atualizando, para propiciar uma relação satisfatória entre as suas demandas e a experiência de seus colaboradores. Algumas tendências importantes são:

  • redes de contatos: favorece a manutenção de conexões proveitosas para o aprimoramento da empresa;
  • Inbound Recruiting: busca atrair candidatos promissores e demonstrar a eles que a empresa é a melhor escolha para a sua trajetória; 
  • monitoramento online: permite um conhecimento mais profundo do perfil de cada profissional e da sua sintonia com a empresa;
  • recrutamento e seleção em aplicativos: favorece o direcionamento das conexões e estende os canais de comunicação;
  • marketing: promove ações internas de marketing que podem aprimorar o ambiente corporativo;
  • mapeamento de comportamentos: permite avaliar com maior detalhamento a adequação dos candidatos;
  • redes sociais: ajudam a dar visibilidade à marca e a ampliar o leque de candidatos;
  • recrutamento e seleção online: multiplica as possibilidades e propicia diferentes tipos de economia. 

A Inteligência Artificial no processo seletivo é uma tendência ou uma realidade?

A Inteligência Artificial (IA) é um conceito que surge com a Indústria 4.0 e que já faz parte da realidade das empresas, embora nem todas tenham, ainda, uma noção clara sobre isso.

Essa nova tecnologia viabiliza a tomada de decisões com base em dados por meio de máquinas que raciocinam de maneira ordenada. Seu uso no recrutamento e seleção otimiza e aumenta o índice de acertos do processo e já é aplicado em diversas etapas, trazendo ótimos resultados.

Quais são as vantagens do uso da IA no processo seletivo?

A Inteligência Artificial facilitará diversas etapas do processo seletivo. Uma aplicação que já é usada é a automatização de entrevistas ou de solução de dúvidas por meio de chatbots, melhorando a experiência do usuário por permitir o atendimento a qualquer hora do dia.

O escaneamento de currículos também é feito por Inteligência Artificial, formando uma base de candidatos mais alinhada às necessidades da empresa e eliminando a possibilidade de pré-julgamentos influenciarem essa etapa. Assim, proporciona uma seleção mais isenta e com possibilidades maiores de acerto.

Além disso, o uso desse tipo de ferramenta ajuda a tornar o processo mais rápido e eficiente, justamente por lidar, de forma objetiva, com um grande volume de currículos. Com isso, tempo e dinheiro investidos no processo tendem a cair, o que, além de ser positivo para a organização, aumenta o engajamento dos candidatos.

Quais as principais ferramentas de gestão de processo?

Para um processo seletivo eficiente, algumas ferramentas são aplicadas para melhorar a estrutura da seleção e permitir o alcance de resultados consistentes. Conheça as principais!

Softwares de análise comportamental

O uso de softwares é indicado para ajudar a conhecer o perfil comportamental do candidato, auxiliando a reduzir custos e a obter um relatório preciso sobre o profissional. Há uma série de soluções disponíveis no mercado. Avalie as necessidades da sua empresa para escolher a mais indicada.

Provas de conhecimento

A realização de provas (sejam práticas, sejam teóricas) ajuda a entender o nível de expertise do talento e se ele tem os conhecimentos necessários para assumir a vaga. Essa é uma ferramenta indispensável para uma seleção de qualidade.

Dinâmicas de grupo

As dinâmicas trazem à tona as características das pessoas, mostrando traços de personalidade importantes para o trabalho, como espírito de liderança, capacidade de trabalho em equipe, entre outros. Por serem espontâneas, essas nuances aparecem naturalmente, muitas vezes, sem que o profissional se dê conta.

Testes psicológicos

Muitas equipes de RH lançam mão de testes psicológicos para avaliar a personalidade do funcionário, compreendendo, assim, se ele tem as competências emocionais necessárias para ocupar o cargo e se apresenta um fit cultural com a empresa.

O que é Inbound Recruiting?

O Inbound Recruiting é uma nova tendência no processo de recrutamento e seleção, baseada no modelo de Inbound Marketing. Essa abordagem busca fazer com que os talentos conheçam a marca empregadora e tenham interesse em fazer parte do quadro de funcionários, mesmo que não haja vagas em aberto. No recrutamento “Inbound”, há uma grande preocupação com a experiência do candidato, ainda que não ocorra a contratação.

Os profissionais são atraídos por meio de diversas abordagens, como uma seção de “Trabalhe Conosco” interessante ou depoimentos positivos sobre a corporação, deixados em algumas páginas, como a Glassdoor. Quando os talentos veem que o lugar é um bom espaço para o desenvolvimento profissional, tendem a se interessar em trabalhar no local e buscam pela participação no processo seletivo ativamente.

Para a empresa, o Inbound Recruiting ajuda a atrair o perfil de profissional demandado, além de trabalhar a experiência do candidato a ponto de que ele agregue a passagem pelo processo seletivo a uma imagem extremamente positiva da organização.

Embora seja um trabalho contínuo, ele otimiza o processo de recrutamento e seleção e diminui a taxa de turnover, justamente por possibilitar contratações mais alinhadas e que os profissionais entrem para a empresa com um alto nível de engajamento.

Este post é um guia completo sobre recrutamento e seleção, com todos os fatores que o compõem, a sua importância para a empresa e as ferramentas que o otimizam e aumentam o seu índice de acertos. Independentemente do porte e do setor de atuação da sua organização, contar com seleções bem estruturadas é indispensável para o sucesso dos negócios.

Aproveite para aprofundar ainda mais os conhecimentos e leia o e-book especializado sobre feedback do Goowit. Lembre-se de que toda empresa pode multiplicar as suas potencialidades com o auxílio de profissionais especializados em atrair os melhores talentos para cada situação!

A qualidade do processo de recrutamento é um dos pilares para a produtividade, a inovação e o crescimento da empresa. O ativo mais valioso da organização é o capital humano, afinal, com colaboradores capacitados e engajados, é possível se destacar da concorrência.

Para contar com boas equipes, o RH precisa ter um cuidado especial na hora de atrair e escolher as pessoas mais qualificadas para ocupar a vaga, que carreguem as competências técnicas e consigam ter uma boa adaptação ao novo local. Quando isso não ocorre, é comum que aconteçam demissões, que, em grande número, causam prejuízos financeiros e afetam até a imagem corporativa.

Se você quer entender mais sobre recrutamento e seleção e os seus impactos para a empresa, continue lendo este post!

Qual o conceito de recrutamento e seleção?

“Recrutamento e seleção” é o nome dado ao processo no qual o RH busca os profissionais mais indicados para trabalharem na empresa. Os dois termos são, geralmente, usados em conjunto, mas representam duas atividades diferentes e complementares. Entenda melhor o que cada uma significa.

Recrutamento

A fase de recrutamento corresponde ao período de atração dos candidatos para o preenchimento de vagas em uma corporação. Esse processo deve ser extremamente bem elaborado para que possa chamar a atenção das pessoas que realmente têm a capacidade necessária para exercer o trabalho com excelência.

Um recrutamento bem-feito atrai o maior número de candidatos para que o RH consiga escolher os que têm um maior alinhamento com o cargo e a cultura organizacional.

O recrutamento pode ser dividido em dois modelos, conforme você verá a seguir.

Recrutamento interno

É realizado dentro da própria empresa, entre os profissionais que já fazem parte do quadro de funcionários.

O recrutamento interno eleva a motivação dos colaboradores e aumenta o engajamento, por ser parte de uma estrutura de plano de carreira que possibilita a ascensão profissional dentro da corporação.

Outra boa vantagem é que o novo funcionário não precisa passar pela integração ou ter um período de adaptação com a empresa, afinal, ele já conhece as normas e os processos. É necessário apenas aprender o que for exigido para a execução das tarefas. A organização também economiza dinheiro e tempo com o recrutamento interno.

Recrutamento externo

No recrutamento externo, o profissional é procurado no mercado de trabalho. O processo baseia-se na divulgação da vaga em canais acessados pelo perfil da pessoa procurada, como portais, murais de universidades, redes sociais, entre outros. Algumas organizações também contratam headhunters para esse trabalho, principalmente quando há posições que exigem um grau de especialização maior, como cargos executivos.

As principais vantagens desse recrutamento são o maior número de opções, a possibilidade de trazer inovação para a empresa, a ampliação da diversidade, a formação de um banco de talentos, a captura de inteligência do mercado e, em alguns casos, até da concorrência etc.

Recrutamento misto

O recrutamento misto considera tanto os funcionários que já fazem parte da empresa quanto os profissionais que estão no mercado, para ocupar a vaga em aberto. Dessa forma, é possível conciliar as vantagens dos dois processos, embora essa abordagem torne o processo seletivo mais caro e lento.

Seleção

A seleção é uma segunda fase de escolha dos futuros funcionários. Ela é composta por inúmeras etapas que possibilitam ao RH conhecer um pouco melhor os candidatos atraídos durante o recrutamento e escolher o que realmente apresentar maior adesão à vaga, usando diversas ferramentas e técnicas para avaliar esses profissionais.

Durante a seleção, são realizadas entrevistas e testes para que as avaliações possam ser feitas. Essas entrevistas podem ser de triagem, para fazer uma primeira seleção, ou estruturadas, com as perguntas já definidas, para que o gestor identifique os colaboradores mais bem preparados.

Os testes podem ser de competências, que servirão para averiguar o nível de conhecimento ou de domínio das atividades, ou, ainda, comportamentais, nos quais os selecionadores compreendem qual o perfil de personalidade do candidato e se ele será uma boa contratação para a empresa.

Qual a importância estratégica para a empresa?

Um processo seletivo eficiente traz uma série de vantagens para a organização, ajudando-a no posicionamento dentro do mercado e influenciando a qualidade dos produtos/serviços oferecidos. 

A importância do processo de recrutamento e seleção para o RH estratégico

No RH estratégico, há a preocupação de fazer uma gestão de pessoas direcionada ao alcance das metas da empresa. Trata-se de uma abordagem voltada aos resultados, que fornece bases sólidas de expansão ao coordenar os recursos internos com as metas organizacionais.

Dentro dessa perspectiva, o RH tem uma preocupação constante com as pessoas que comporão as equipes internas, afinal, precisa que elas atendam às necessidades corporativas como um todo para que tragam bons resultados.

Além disso, há um enorme cuidado com o índice de turnover, que deve ser mantido sob controle. A alta rotatividade de funcionários na empresa, além de gerar altos custos, prejudica a sua imagem como empregadora. Como consequência, o RH terá cada vez mais dificuldades em contratar pessoas realmente qualificadas e capazes de fazer a diferença.

Quais são os impactos de um bom processo de recrutamento e seleção?

Ao realizar, com eficiência, a escolha dos próximos funcionários, o departamento de Recursos Humanos consegue provocar um impacto positivo na empresa como um todo, afetando as relações internas, a produtividade e o faturamento. Conheça, a seguir, um pouco mais dessas consequências.

Melhores resultados

Por meio de um processo de recrutamento e seleção bem realizado, o RH consegue alocar, nas vagas, as pessoas que têm as competências indispensáveis para a execução das tarefas, por exemplo: um profissional com perfil analítico para um trabalho que lida com avaliação de números e dados.

Ao fazer esse alinhamento, além de o resultado ter maior qualidade, a pessoa se sente mais à vontade na realização das tarefas, obtendo, assim, maior dedicação e resultados melhores.

Diminuição do absenteísmo e do turnover

Quando um funcionário não entende exatamente qual o seu papel na empresa ou não está alinhado com o que deve fazer, é comum que passe a apresentar mais atrasos e faltas, prejudicando o fluxo de trabalho.

Aumento da produtividade

Equipes mais alinhadas com as demandas e os objetivos da organização conseguem ter uma visão muito mais clara dos processos e apresentar uma produtividade mais consistente. O processo de recrutamento e seleção é focado justamente na descoberta desses talentos, indo além das formações e considerando os outros aspectos que formam um profissional.

Quando o RH encontra essas pessoas, os níveis de produção aumentam em pouco tempo, alavancando a expansão da empresa.

Melhora dos relacionamentos internos

Toda empresa tem uma identidade e uma cultura compostas pelos seus valores e pelo modo como o trabalho é conduzido. É importante contar com pessoas que partilhem dessa mesma visão.

Com uma seleção cuidadosa, que faça a análise dos aspectos comportamentais dos candidatos, é possível formar equipes fluidas, nas quais as pessoas tenham um bom relacionamento entre si. Isso afeta diretamente o clima organizacional e ajuda a manter a motivação ― passamos a maior parte do tempo no trabalho e, quando a equipe é composta por pessoas com quem temos uma boa convivência, a vontade de ficar nesse espaço é maior.

Retorno positivo sobre o investimento

A contratação de um empregado custa caro para a corporação, com custos presentes desde o recrutamento até a permanência da pessoa no negócio. Claro que a empresa pensa em um retorno desses gastos, vindos da produtividade e do lucro que esse funcionário ajuda a alcançar.

Um processo seletivo eficiente faz com que essa contratação traga bons resultados, cobrindo os custos e gerando lucros.

Quais são as principais etapas do processo de recrutamento e seleção?

Para fazer contratações de sucesso, o processo de recrutamento e seleção deve ser bem estruturado. Esse planejamento faz toda a diferença entre a aquisição de bons talentos ou apenas de pessoas que ocuparão uma vaga. Conheça as principais etapas!

Análise das necessidades

O primeiro passo para uma contratação de sucesso é identificar quais são as verdadeiras necessidades da organização: qual é a vaga em aberto, o que o profissional precisa saber para executar as funções relacionadas a essa vaga, as competências emocionais necessárias para o fit cultural, entre outros aspectos que podem variar de acordo com a empresa ou com o cargo.

Em alguns casos, é desenhado o perfil do colaborador ideal. Para isso, o RH faz um estudo dos funcionários que apresentam a melhor performance e as características necessárias para o exercício da função. Esse perfil serve como parâmetro para as seleções posteriores, ajudando a eliminar os candidatos que não se encaixam com o que a empresa precisa.

Divulgação da vaga

Durante a divulgação da vaga, o RH considera as características técnicas necessárias para o trabalho e monta um anúncio que contemple essas informações. Também faz a divulgação da vaga nos canais mais adequados, de acordo com o perfil do profissional que pretende atrair.

Vale lembrar que cada tipo de trabalhador tem hábitos diferentes de acesso à informação na hora de buscar um emprego, e fazer esse alinhamento entre canal de divulgação e perfil profissional é indispensável para um recrutamento eficiente.

Triagem de currículos

Após o recebimento dos currículos das pessoas interessadas na vaga, é o momento de o RH avaliar e identificar quais são os mais adequados. Alguns usam softwares com filtros para fazer essa triagem, otimizando o trabalho.

Entrevistas de triagem

Nessa etapa, são realizadas as primeiras entrevistas, checando os currículos e obtendo uma primeira impressão sobre os comportamentos dos candidatos. Essa entrevista pode ser presencial ou a distância (por videoconferência ou telefone).

Aplicação de testes

O RH faz uma verificação dos conhecimentos dos profissionais, ou, em alguns casos, das características de comportamento. São aplicados testes de acordo com o que é exigido para a vaga, o que proporciona mais uma triagem entre os candidatos.

Entrevistas de seleção

Essa é a fase mais importante da seleção, quando o candidato passa por uma entrevista direta com o recrutador ou, até mesmo, com o gestor do departamento que está com a vaga em aberto.

Com o número reduzido de profissionais, é possível fazer uma seleção mais acertada e também esclarecer dúvidas sobre o cargo.

Checagem de informações

Nesse momento, o RH checa as experiências anteriores e as referências prestadas no currículo. Atestar a veracidade das informações é essencial para uma contratação acertada.

Formalização da contratação

É hora de comunicar aos candidatos a aprovação, até mesmo para os que não foram selecionados. Esse cuidado é importante para manter uma boa imagem da empresa. 

O RH formaliza, então, o contrato, pedindo os documentos necessários e convidando o profissional a assinar os papéis e a realizar o exame médico.

Como utilizar o funil de recrutamento e o ROI de recrutamento?

O funil e o ROI de recrutamento ajudam a organizar o processo seletivo como um todo, dividindo-o em etapas e avaliando se traz um retorno positivo ou prejuízos para a empresa. São duas métricas importantes para que o departamento de Recursos Humanos entenda se está conduzindo a prática da melhor maneira ou se precisa promover melhorias.

Entenda melhor cada uma dessas ferramentas a seguir.

Funil de recrutamento

Para estruturarem o processo seletivo, muitas empresas adotam o funil de recrutamento. Essa estratégia ajuda a fazer uma triagem mais apurada e com transparência.

Se pensarmos na representação gráfica de um funil, ele tem uma base larga que vai afunilando, de acordo com o progresso das etapas. Com o decorrer das fases, o funil vai estreitando, diminuindo o número de candidatos selecionados até chegar aos 2 ou 3 da etapa final.

Esse parâmetro gráfico que o funil de recrutamento oferece dá uma visão muito mais clara do processo e ajuda o RH a se organizar. Entenda melhor cada etapa:

  1. atrair: quando ocorre o recrutamento de pessoas. Quando essa etapa é bem-feita, a empresa recebe um grande volume de currículos;
  2. converter: é feita a avaliação dos currículos para iniciar o processo seletivo, no qual é executada a primeira triagem;
  3. entrevistar: são realizados os testes e as entrevistas de seleção. Nesse ponto, é preciso engajar o profissional e oferecer uma experiência agradável para que ele tenha uma impressão positiva do local;
  4. contratar: é o final do processo seletivo, em que ocorre a escolha da pessoa mais indicada para o cargo.

ROI de recrutamento

A sigla ROI significa Return Over Investment, ou seja, o retorno sobre o investimento aplicado em qualquer estratégia. Essa métrica também pode ser usada para verificar se o processo de recrutamento e seleção está trazendo os resultados desejados pela empresa.

No caso, a expectativa é de que os profissionais contratados tragam um lucro para a organização capaz de, pelo menos, cobrir as despesas geradas pela seleção. O cálculo é feito com a seguinte fórmula:

(lucro – custo)/custo

Vamos usar um exemplo prático para ilustrar melhor: se um processo seletivo custou, ao todo, R$ 3.000,00, e o funcionário trouxe um lucro de R$ 9.000.00, o ROI será: 

(9000-3000)/3000 = 2

Ou seja, o retorno sobre o investimento foi 2 vezes maior que o custo de seleção.

Entre a entrevista presencial e a entrevista online, qual escolher?

A facilidade que a tecnologia oferece de aproximar pessoas e encurtar distâncias também afetou o processo de recrutamento e seleção. Algumas empresas já conseguem realizar as entrevistas online, com a ajuda de ferramentas de vídeo, como o Skype e o Google Hangouts.

Essas ferramentas compõem uma excelente solução para uma seleção a distância, porém não podem ser vistas como substitutas da entrevista presencial. A entrevista online ajuda no processo de triagem, tornando o “pente fino” mais rápido e preciso. Também é uma excelente solução para poupar tempo e dinheiro que o candidato gastaria no deslocamento para a empresa, aumentando a qualidade da experiência do profissional com a companhia.

A entrevista online vale como um recurso durante as primeiras etapas da seleção, nas quais os profissionais ainda estão sendo conhecidos e estão imersos em um grande grupo de pretendentes à vaga.

Nas fases finais do processo, é essencial contar com as entrevistas presenciais, contando com abordagens mais específicas para o cargo desejado. É nessa etapa que o recrutador “sentirá” um pouco melhor quem é o profissional, quais são as suas ambições e as expectativas e se ele é adequado para ocupar a vaga. 

Essa entrevista física é indispensável para um processo de recrutamento e seleção de qualidade, capaz de contar com as pessoas realmente mais qualificadas.

A Inteligência Artificial no processo seletivo é uma tendência ou uma realidade?

A Inteligência Artificial (IA) é um conceito que surge com a Indústria 4.0 e que já faz parte da realidade das empresas, embora nem todas tenham, ainda, uma noção clara sobre isso.

Essa nova tecnologia viabiliza a tomada de decisões com base em dados, por meio de máquinas que raciocinam de maneira ordenada. Seu uso no recrutamento e seleção otimiza e aumenta o índice de acertos do processo e já está sendo aplicado em diversas etapas, trazendo ótimos resultados.

Quais são as vantagens do uso da IA no processo seletivo?

A Inteligência Artificial facilitará diversas etapas do processo seletivo. Uma aplicação que já está sendo usada é a automatização de entrevistas ou de solução de dúvidas por meio de chatbot, melhorando a experiência do usuário por permitir o atendimento a qualquer hora do dia.

O escaneamento de currículos também é feito por Inteligência Artificial, formando uma base de candidatos mais alinhada às necessidades da empresa e eliminando a possibilidade de pré-julgamentos influenciarem nessa etapa, proporcionando uma seleção mais isenta e com possibilidades maiores de acerto.

Além disso, o uso desse tipo de ferramenta ajuda a tornar o processo mais rápido e eficiente, justamente por lidar, de forma objetiva, com um grande volume de currículos.

Com isso, tempo e dinheiro investidos no processo tendem a cair, o que, além de ser positivo para a organização, aumenta o engajamento dos candidatos.

Quais as principais ferramentas de gestão de processo?

Para um processo seletivo eficiente, algumas ferramentas são aplicadas para melhorar a estrutura da seleção e permitir o alcance de resultados consistentes. Conheça as principais!

Softwares de análise comportamental

O uso de softwares é indicado para ajudar a conhecer o perfil comportamental do candidato, ajudando a reduzir custos e a obter um relatório preciso sobre o profissional.

Há uma série de soluções disponíveis no mercado. Avalie as necessidades da sua empresa para escolher a mais indicada.

Provas de conhecimento

A realização de provas (sejam práticas, sejam teóricas) ajudam a entender o nível de expertise do talento e se ele tem os conhecimentos necessários para assumir a vaga. É uma ferramenta indispensável para uma seleção de qualidade.

Dinâmicas de grupo

As dinâmicas trazem à tona as características das pessoas, mostrando traços de personalidade importantes para o trabalho, como espírito de liderança, capacidade de trabalho em equipe, entre outros.

Por serem espontâneas, essas nuances aparecem naturalmente, muitas vezes, sem que o profissional se dê conta.

Testes psicológicos

Muitas equipes de RH lançam mão de testes psicológicos para avaliar a personalidade do funcionário, compreendendo, assim, se ele tem as competências emocionais necessárias para ocupar o cargo e se apresenta um fit cultural com a empresa.

O que é Inbound Recruiting?

O Inbound Recruiting é uma nova tendência no processo de recrutamento e seleção, baseada no modelo de Inbound Marketing. Essa abordagem busca fazer com que os talentos conheçam a marca empregadora e tenham interesse em fazer parte do quadro de funcionários, mesmo que não haja vagas em aberto.

No recrutamento “Inbound”, há uma grande preocupação com a experiência do candidato, mesmo que não ocorra a contratação.

Os profissionais são atraídos por meio de diversas abordagens, como uma página de “Trabalhe Conosco” interessante ou depoimentos positivos sobre a corporação, deixados em algumas páginas, como a Glassdoor. Quando os talentos veem que o lugar é um bom espaço para o desenvolvimento profissional, tendem a se interessar em trabalhar para o local e buscam pela participação no processo seletivo ativamente.

Para a empresa, o Inbound Recruiting ajuda a atrair o perfil de profissional de que a organização precisa, além de trabalhar a experiência do candidato a ponto de que ele agregue a passagem pelo processo seletivo a uma imagem extremamente positiva da organização.

Embora seja um trabalho contínuo, ele otimiza o processo de recrutamento e seleção e diminui a taxa de turnover, justamente por possibilitar contratações mais alinhadas e que os profissionais entrem para a empresa com um alto nível de engajamento.

Este post é um guia completo sobre recrutamento e seleção, com todos os fatores que o compõem, sua importância para a empresa e quais as ferramentas que o otimizam e aumentam o seu índice de acertos. Independentemente do porte e do setor de atuação da sua organização, contar com seleções bem estruturadas é indispensável para o sucesso dos negócios.

Agora, aproveite para compartilhar este conteúdo completo nas suas redes sociais, para que mais pessoas tenham acesso às informações sobre o assunto!

E, se você quer alavancar os resultados do processo de contratação da sua empresa ou consultoria, conheça agora o Goowit Company!

Goowit Company - Cadastre sua empresa

o que você achou deste conteúdo?

Conte nos comentários.