Recursos Humanos

[INFOGRÁFICO] Confira 8 ações para tornar seu RH mais estratégico!

Time Goowit
Escrito por Time Goowit em 17 de junho de 2020
[INFOGRÁFICO] Confira 8 ações para tornar seu RH mais estratégico!
Não perca mais nenhuma novidade!

Entre para nossa lista e receba conteúdos exclusivos para desenvolver suas habilidades

A administração das empresas e as atividades relacionadas estão em constante transformação. Com o uso maciço da tecnologia nas mais diversas práticas, o setor de Recursos Humanos também assumiu novas facetas e uma maneira diferente de atuar, trazendo o que chamamos de RH estratégico.

Mas, afinal, do que realmente se trata e como implantar esse tipo de RH na empresa? Saiba de antemão que essa mudança vale a pena e que pode trazer resultados bem interessantes, permitindo um melhor aproveitamento dos talentos que a organização tem e direcionando as habilidades para o crescimento corporativo.

Quer saber tudo sobre o assunto? Neste post, apresentamos uma visão bem detalhada sobre o RH estratégico. Continue a leitura!

O que é RH estratégico?

O RH estratégico traz uma abordagem diferente do RH tradicional. Se, antes, o departamento focava ações repetitivas e que não traziam resultados, agora, a atenção está voltada para o capital humano, buscando o desenvolvimento máximo das equipes a fim de que as metas organizacionais sejam alcançadas.

Ele surgiu como uma evolução do departamento de Recursos Humanos, que, com a chegada da tecnologia, passou a automatizar as tarefas repetitivas ligadas ao Departamento de Pessoal, como emissão de folha de pagamento, cálculo de salário etc.

As ferramentas atuais, além de propiciarem mais tempo livre aos profissionais do setor, geram informações que permitem uma análise mais profunda dos resultados apresentados pelos funcionários e da forma como essa performance pode ser melhorada. Isso favoreceu uma organização mais tática das equipes e ajuda na tomada de decisões.

Como funciona?

O RH estratégico funciona de forma mais integrada aos demais departamentos, com uma visão diferente de diversos processos. Isso requer algumas mudanças na cultura organizacional e na maneira como as equipes e as tarefas são organizadas.

Entenda melhor algumas das mudanças propostas pelo RH estratégico a seguir.

Visão estratégica

Os modelos tradicionais de RH carregam valores já ultrapassados, que em nada refletem a necessidade atual das organizações de manterem-se atualizadas e acompanharem as mudanças que acontecem no mercado.

O modelo estratégico deixa de lado a burocracia no setor de Recursos Humanos e busca a visão do negócio como um todo, otimizando as competências dos colaboradores e flexibilizando processos.

Uso da tecnologia

Para a abordagem do RH voltada aos resultados, o uso de softwares especializados é indispensável. A implantação de ferramentas que automatizem processos internos é o primeiro passo para diminuir tarefas repetitivas e permitir o uso mais inteligente dos recursos.

Soluções de gestão de pessoas capazes de identificar as competências dos funcionários e acompanhar o desenvolvimento também são importantes para garantir uma análise linear do processo.

Outras tecnologias importantes são ferramentas que permitam a obtenção de dados, que auxiliarão na análise dessas informações e possibilitarão insights com novas ações que tragam resultados mais consistentes.

Diversidade

A diversidade na formação dos times é algo extremamente positivo e enriquecedor. Contar com pessoas que têm as mais diversas experiências e formações abre espaço para o surgimento de ideias inovadoras e, em alguns casos, até disruptivas.

Esse novo olhar promove um aprimoramento do negócio e ajuda a sair na frente da concorrência, com soluções que atendam às necessidades do público-alvo e conquistem espaço no mercado.

Horizontalização da empresa

A gestão horizontal é necessária para manter a competitividade da empresa dentro do modelo atual de gestão de pessoas. Com a facilidade na obtenção de informações e a importância de manter os colaboradores felizes e engajados, as organizações com uma estrutura muito conservadora enfrentam problemas para reter seus funcionários.

Com um RH capacitado e uma boa gestão de pessoas, é possível ter uma hierarquia mais fluida e extremamente produtiva, com a confiança na capacidade de cada colaborador e um ambiente de trabalho organizado.

Quais as vantagens de um RH mais estratégico?

A adoção de um RH voltado às metas corporativas traz diversos benefícios, que auxiliam não só no alcance de resultados mais satisfatórios, mas também na construção de uma estrutura mais positiva e de equipes mais bem estruturadas e coesas. Conheça as principais vantagens abaixo!

Aumento da produtividade

Com o cuidado na contratação de pessoas e a preocupação de acompanhar o que é entregue ao final do período, os gestores buscam maneiras de aproveitar melhor as competências que os colaboradores têm, além de fornecerem condições para que outras habilidades sejam desenvolvidas, por meio de treinamentos, por exemplo.

Essa preocupação faz com que os funcionários sejam mais completos e consigam apresentar um trabalho de mais qualidade, além de ajudar em uma maior sinergia da equipe, fazendo com que a produtividade aumente consideravelmente.

Melhora na retenção de talentos

As empresas que contam com um RH estratégico investem na construção de um clima organizacional positivo, que estimule o engajamento dos colaboradores e mantenha a inteligência dentro da organização.

Bons gestores sabem que a retenção é importante não só para manter a fluidez dos processos, mas também para a construção de uma boa imagem corporativa e, até mesmo, para a saúde financeira da empresa, já que demissões em massa custam bem caro.

O cuidado com o bem-estar dos funcionários e a dedicação em oferecer condições de desenvolvimento individual fazem com que a retenção seja maior e com que os colaboradores contribuam para o negócio por mais tempo.

Melhora nas contratações

A falta de mão de obra qualificada é um problema constante em empreendimentos de qualquer porte e setor de atuação. Uma pesquisa aponta que o Brasil está entre os cinco piores países para a contratação de talentos competentes.

Com o RH estratégico, os gestores têm uma visão muito clara do que a empresa precisa e conseguem contratar de acordo com essa demanda, levando em consideração também os aspectos comportamentais. Isso faz com que a organização consiga contar com pessoas realmente qualificadas e, até mesmo, desenvolver conhecimentos técnicos importantes para o desenvolvimento da função.

Com essa prática, é possível formar equipes coesas e que tragam os resultados desejados. Além disso, a marca empregadora é fortalecida, ajudando a atrair profissionais cada vez melhores e dispostos a “vestir a camisa”.

Redução de erros

Em todo processo produtivo, deve haver uma margem de erro. Isso é extremamente importante para garantir o espaço para a tentativa de novas ideias e deixar os colaboradores mais tranquilos no exercício da função.

Porém, quando ocorrem em excesso, afetam a produtividade e tornam a empresa menos competitiva, podendo, até mesmo, afetar o índice de qualidade dos produtos ou serviços oferecidos.

A atuação estratégica do RH preocupa-se em promover a melhoria contínua dos processos, fazendo com que a organização e os colaboradores cresçam. Tal abordagem diminui a incidência de erros, oferecendo uma estrutura propícia ao desenvolvimento das competências.

Como tornar o RH da empresa estratégico?

Para tornar o RH da empresa estratégico, é preciso mudar a visão sobre os colaboradores e sobre a forma como a organização lida com o desempenho de cada um. Essa abordagem do RH exige uma visão sistêmica do negócio, direcionando as ações em prol dos objetivos determinados para o período. Entenda melhor o que é necessário para deixar o setor de Recursos Humanos estratégico.

1. Faça a definição de KPIs

Para entender exatamente o que deve ser mudado, é necessário ter uma visão muito clara da situação atual da empresa. Para isso, é preciso definir KPIs (ou indicadores-chave de performance), que fornecerão parâmetros bem objetivos dos mais diversos aspectos da gestão de RH e também podem ser aplicados para mensurar o progresso da abordagem estratégica.

Os KPIs podem variar de acordo com os objetivos da corporação e devem refletir o que é realmente importante e o que deve ser monitorado no momento atual. Os gestores podem escolher diversos KPIs para acompanhar, embora seja indicado que se concentrem na aplicação de estratégias para melhorar poucos índices por vez, centralizando esforços para que haja um retorno consistente.

2. Analise os dados

A avaliação de dados é essencial para as atividades da empresa. É necessário analisar as informações para entender o que tem funcionado na abordagem, ajustando as estratégias para um melhor desempenho.

Para isso, é necessário fixar, de maneira clara e precisa, os objetivos a serem alcançados. Além disso, contar com softwares inteligentes que ajudem nessa análise, permitindo a criação de gráficos e relatórios, é essencial para um acompanhamento mais preciso.

Essa análise de dados é uma das facilidades que a tecnologia traz, por meio do grande volume de informações gerado, e que faz a diferença na execução de um RH estratégico em comparação ao RH tradicional.

3. Faça a atração e a retenção de talentos

O RH estratégico tem como um de seus pilares a formação de equipes completas, com pessoas que tenham as competências necessárias para executarem as suas funções com maestria e, assim, contribuírem, de maneira significativa, para o desenvolvimento organizacional.

Para isso, é importante trabalhar estratégias de atração dos talentos mais bem qualificados, capazes de trazer inovação, assim como trabalhar a retenção dessas pessoas para que não haja perda de inteligência da corporação e para que o fluxo de trabalho continue em um bom ritmo, favorecendo o crescimento e o alcance de metas.

4. Pratique o endomarketing

O endomarketing é uma parceria entre o marketing e o setor de Recursos Humanos da empresa para a promoção de um melhor clima organizacional, aumentando o engajamento e fazendo com que os funcionários realmente se envolvam nas estratégias da empresa.

Trata-se de um marketing institucional, que considera as necessidades dos funcionários e procura promover maior bem-estar e mais satisfação, tratando-os com a mesma atenção que os clientes externos.

A prática do endomarketing traz diversos benefícios, como o aumento da produtividade, a redução do turnover e um maior engajamento, além da construção de uma marca empregadora mais positiva.

5. Digitalize os processos

A digitalização dos processos é importante não só para que os funcionários do RH tenham disponibilidade de tempo para realizar as ações mais estratégicas, mas também para a geração do volume de dados necessários para a avaliação das atividades e para o planejamento voltado para o alcance de resultados.

O uso de softwares que apoie essa gestão de pessoas e ajude a entender melhor as ações realizadas, permitindo a análise dos resultados, é um dos pilares do RH estratégico e dá uma visão muito clara dos processos, permitindo que os profissionais envolvidos consigam aplicar as ações com rapidez e avaliar os resultados.

6. Avalie as competências

Para que haja um posicionamento correto dos talentos da corporação, o RH precisa entender quais competências os funcionários carregam e fornecer condições para desenvolvê-las. Por isso, é indispensável a realização de avaliações de competências, para que os gestores compreendam as habilidades que têm à disposição nas equipes.

A partir dessas avaliações, é possível identificar lacunas e trabalhar no desenvolvimento de conhecimentos e de posturas importantes para o desenvolvimento do trabalho, seja por meio de novas contratações, seja por meio de treinamentos.

7. Promova treinamentos e desenvolvimento

Ainda baseado nas avaliações de competências citadas no tópico acima, a partir do momento em que os gestores entendem o que deve ser desenvolvido, devem abrir oportunidades para que as competências sejam trabalhadas.

Esse progresso só é possível por meio de programas de treinamentos capazes de capacitar os colaboradores a fim de que consigam executar o trabalho de acordo com as expectativas e atingir as metas da empresa, seja em índice de produtividade, seja em índice de qualidade.

8. Estabeleça um plano de carreira

Ter um plano de carreira na sua empresa é extremamente motivador e capaz de mudar totalmente o engajamento dos seus funcionários. Os colaboradores passam a entender a possibilidade de crescimento profissional como uma meta real e apresentam uma dedicação muito maior nas atividades diárias.

Para que essa estrutura de carreira funcione dentro do RH estratégico, ela deve ser transparente e mostrar aos funcionários o que deve ser desenvolvido para que eles consigam assumir um cargo mais alto dentro da hierarquia. As oportunidades de promoção devem ser comunicadas, com clareza, nos processos para que os profissionais sintam confiança na empresa e saibam que essas indicações são justas e sem favoritismos.

Quais os riscos dessa transformação?

Passar pela transição para o RH estratégico é de extrema importância para as empresas e pode, até mesmo, garantir a sua sobrevivência.

Organizações de todo o mundo já estão adotando o novo modelo de gestão de pessoas, com foco na valorização dos profissionais, e sabem que esse é o caminho para garantir uma boa produtividade e fazer com que haja uma verdadeira satisfação dos colaboradores.

Essa transformação vai além da adoção de novas tecnologias e depende de uma adaptação profunda na cultura organizacional, afetando a maneira como o trabalho é conduzido. Tantas mudanças podem trazer certa confusão durante a implementação, e, até mesmo, os profissionais de RH podem ficar confusos nessa fase.

É essencial que haja transparência e uma forte comunicação com as equipes, a fim de esclarecer os objetivos dessa passagem e mostrar como a empresa pode se transformar em um local melhor para trabalhar. Apenas com essas intenções bem claras, é possível promover as mudanças necessárias e conseguir a adesão de todos os colaboradores durante um certo período de turbulências.

Embora trabalhosa, essa transição é extremamente necessária. Organizações que não conseguirem aplicar o RH estratégico tendem a perder seus colaboradores para a concorrência, não conseguirão produzir o suficiente e dificilmente conseguirão sobreviver em um cenário com mudanças cada vez mais rápidas, que exigem dinamismo e capacidade de adaptação.

Quais são os principais desafios na transição para o RH estratégico?

Essa mudança para um cenário novo, que envolve o gerenciamento inteligente de pessoas e a visão sistêmica da empresa, também apresenta alguns desafios que devem ser transpostos para o alcance de um bom resultado. Destacamos os principais abaixo!

Montar uma boa equipe

Como o sucesso da organização depende diretamente da coesão e da qualidade dos times, estruturar uma boa equipe é indispensável. O novo mercado de trabalho traz um modelo de cooperação e sinergia entre as mais diversas habilidades.

Além de escolherem pessoas capazes de mostrar uma boa performance individual, esses profissionais devem saber trabalhar em grupo, com dinamismo e flexibilidade. Tais talentos são difíceis de encontrar no mercado, mas indispensáveis para a adoção do RH estratégico.

Trabalhar o lado interpessoal

Mais do que resultados consistentes, a convivência entre os colaboradores deve ser harmoniosa, garantindo um bom clima organizacional e, de quebra, a imagem positiva da empresa.

Um dos grandes desafios na implementação do RH estratégico é o desenvolvimento de uma comunicação clara, que traga fluidez nas relações e permita uma hierarquia horizontal, com uma relação cordial entre todos os colaboradores.

Encontrar boas ferramentas

Esse é um desafio latente na implementação de um novo modelo de setor de Recursos Humanos. A tecnologia favoreceu o surgimento de várias opções de ferramentas que auxiliam o trabalho desse departamento, mas nem todas atendem às necessidades com a qualidade e a precisão necessárias.

Um bom software consegue otimizar o tempo e ajuda na gestão, fornecendo os dados necessários para uma visão completa da situação atual da empresa e favorecendo a busca de soluções.

Como escolher ferramentas de gestão de processo?

A administração de um RH estratégico depende do uso de ferramentas eficientes, capazes de fornecer as informações necessárias e automatizar processos que, se conduzidos de maneira analógica, tornariam a gestão inviável.

Para escolher as ferramentas ideais, avalie as necessidades corporativas de acordo com os objetivos e considerando as práticas que devem ser adotadas para a estruturação da abordagem estratégica.

Além de softwares que digitalizem processos de responsabilidade do Departamento de Pessoal, realizando atividades, como o cálculo da folha de pagamento, é importante investir em soluções que auxiliem a gestão de pessoas, dando o background necessário para a avaliação de competências e a análise de dados.

A escolha ideal passa também pela experiência do fornecedor. Procure empresas capazes de fornecer o suporte necessário e que trabalhem com Inteligência Artificial, para uma maior precisão nos processos e para a obtenção de dados que apoiem a tomada de decisões.

Por que terceirizar algumas demandas do RH estratégico?

Nem sempre todas as necessidades de um RH estratégico podem ser resolvidas dentro da empresa. Em muitos casos, é preciso contar com a ajuda de parceiros para que o trabalho seja feito com excelência e traga os resultados desejados.

Além disso, uma empresa que tenha experiência e um bom networking é capaz de apresentar soluções que os gestores internos sequer imaginaram, justamente por terem um acúmulo diferente de conhecimentos e uma visão panorâmica da organização e do mercado como um todo.

Outra vantagem interessante que a terceirização apresenta é a liberação dos profissionais do RH da empresa para outras atividades que sejam inerentes à sua função e não podem ser delegadas.

Com essa mão de obra extra, esses profissionais podem se concentrar em ações mais importantes e ajudar a organização a alcançar resultados mais palpáveis.

A empresa contratada consegue lidar com um volume de trabalho que sobrecarrega a equipe de Recursos Humanos da organização e trabalhar com um volume de dados bem extenso, como a avaliação das competências, a estruturação de uma trilha de aprendizado e, até mesmo, a viabilização de conexões estratégicas que conduzam a melhores contratações.

Essas atividades estão atreladas ao exercício de uma gestão de pessoas eficiente e podem ser delegadas para que os profissionais internos consigam manter o foco no que é realmente ligado às informações sensíveis da empresa e, assim, atuarem como braço direito dos CEOs durante a tomada de decisões e mudanças importantes, que afetam o negócio como um todo.

Neste post, oferecemos uma visão completa sobre o RH estratégico, a sua importância na empresa, os desafios e, principalmente, 8 ações para implementá-lo com sucesso.

Lembre-se de que a atualização é importante para a sobrevivência da empresa e necessária para que ela acompanhe as mudanças do mercado. Apenas com essa visão holística da importância dos funcionários e de práticas que administrem as competências em prol de um objetivo, é possível alcançar resultados palpáveis e capazes de promover um crescimento sustentável da corporação.

E você, gostou deste conteúdo? Acha que ele pode agregar novos conhecimentos à sua gestão e ajudar você a gerenciar melhor o setor de Recursos Humanos da sua empresa?

Aproveite para cadastrar a sua empresa no Goowit e conhecer mais sobre a nossa ferramenta e como podemos tornar o processo seletivo mais dinâmico e preciso!

Goowit Company - Cadastre sua empresa

o que você achou deste conteúdo?

Conte nos comentários.